Caderno Didático de Saúde e Segurança no Trabalho (REDE ITEGO)

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Jéssica Ferreira Mayrink Ivo

Resumo

Este caderno se propõe a estimular em você um avanço e um aperfeiçoamento no que diz respeito à
segurança, saúde e meio ambiente do trabalhador.
Conforme observamos no decorrer do curso, a saúde do trabalhador e um ambiente de trabalho saudável
são bens individuais e comunitários. A saúde ocupacional é uma estratégia que além de garantir a saúde dos
trabalhadores, também contribui positivamente para a produtividade, qualidade dos produtos, motivação
e satisfação do trabalho e, portanto, para qualidade de vida dos indivíduos e da sociedade como um todo.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Ivo, J. (2020). Caderno Didático de Saúde e Segurança no Trabalho (REDE ITEGO). Cadernos REDE ITEGO, 1(1). Recuperado de https://www.ead.go.gov.br/cadernos/index.php/CDP/article/view/562
Seção
Cadernos REDE ITEGO

Referências

BRASIL; Ministério da Saúde; Secretaria de Políticas de Saúde. SAÚDE DO TRABALHADOR. Departameto de
Atenção Básica. Área Técnica de Saúde do Trabalhador Saúde do trabalhador / Ministério da Saúde, Departamento
de Atenção Básica, Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas, Área Técnica de Saúde do
Trabalhador. - Brasília: Ministério da Saúde, 2001.
MACHADO, Jorge Mesquita Huet et al . Situação da Rede Nacional de Atenção Integral em Saúde do Trabalhador
(Renast) no Brasil, 2008-2009. Rev. bras. saúde ocup., São Paulo , v. 38, n. 128, p. 243-256, Dec. 2013. https://
doi.org/10.1590/S0303-76572013000200012.
GOMEZ, Carlos Minayo; VASCONCELLOS, Luiz Carlos Fadel de; MACHADO, Jorge Mesquita Huet. Saúde do trabalhador:
aspectos históricos, avanços e desafios no Sistema Único de Saúde. Ciência & Saúde Coletiva, v. 23,
p. 1963-1970, 2018.
VEIGA, Roque Manoel Perusso et al. Vigilância em saúde do trabalhador e trabalhadora. 2017.
BRASIL. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria nº 1.823, de 23 de agosto de 2012. Institui a Política
Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora. Saúde legis: sistema de legislação da saúde. Disponível
em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2012/prt1823_23_08_2012.html. Acesso em: 14 dez. 2018.
LEÃO, Luís Henrique da Costa; VASCONCELLOS, Luiz Carlos Fadel de. Rede Nacional de Atenção Integral à Saúde
do Trabalhador (Renast): reflexões sobre a estrutura de rede. Epidemiologia e serviços de saúde, v. 20, n. 1, p.
85-100, 2011.
FARO, Clovis de. Previdência social no Brasil: diagnósticos e sugestões de reforma. 1993.
MARQUES, Rosa Maria et al. A previdência social no Brasil. Direção Executiva da CNTE, p. 289, 2003.
MIRANDA, Carlos Roberto; DIAS, Carlos Roberto. PPRA/PCMSO: auditoria, inspeção do trabalho e controle social.
Cadernos de Saúde Pública, v. 20, p. 224-232, 2004.
BRASIL.Ministério do Trabalho e Previdência Social. «Legislação». República Federativa do Brasil.
Portaria SIT n.º 247, de 12 de julho de 2011, publicada no DOU de 14/07/11.
MINISTÉRIO DA SAÚDE DO BRASIL. ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE NO BRASIL. Doenças relacionadas
ao trabalho: manual de procedimentos para os serviços de saúde / Ministério da Saúde do Brasil, Organização
Pan-Americana da Saúde no Brasil; organizado por Elizabeth Costa Dias ; colaboradores Idelberto Muniz
Almeida et al. – Brasília: Ministério da Saúde do Brasil, 2001.
REDE Interagencial de Informação para a Saúde Indicadores básicos para a saúde no Brasil: conceitos e aplicações
/ Rede Interagencial de Informação para a Saúde - Ripsa. – 2. ed. – Brasília: Organização Pan-Americana da
Saúde, 2008.
QUEIROZ, ADELE et al. Ética e responsabilidade social nos negócios. Editora Saraiva, 2017.
Bibliografia
72
FREITAS, Juarez. Sustentabilidade. Direito ao Futuro. Fórum, Belo Horizonte, 2011.
JACOBI, Pedro. Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de pesquisa, n. 118, p. 189-206,
2003.
Fundamentos em gestão ambiental [ recurso eletrônico] / organizadora Marlise Amália Reinehr Dal Forno ; coordenado
pelo SEAD/UFRGS. – D ados eletrônicos. – Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2017.
MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE ICLEI - Brasil Planos de gestão de resíduos sólidos: manual de orientação
Brasília, 2012.
BRILHANTE, Ogenis Magno. Gestão e avaliação da poluição, impacto e risco na saúde ambiental. Gestão e
avaliação de risco em Saúde Ambiental. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, p. 19-73, 1999